sexta-feira, 28 de maio de 2010

CURIOSIDADE SOBRE PORTO ALEGRE

Porto Alegre, Cidade Digital
Porto Alegre é a cidade anfitriã, foi a primeira capital brasileira a ter um projeto de cidade digital, esta tragetória teve dois momentos marcantes:
O primeiro foi a construção de sua própria infovia, uma extensa rede de cabos de fibras ópticas, isso pavimentou o caminho para o segundo momento, um consistente projeto que possibilitou torná-la a primeira capital brasileira a dispor de uma rede pública municipal de conexão de banda larga sem fio.
E para alcançar a melhor eficiência em termos de desempenho e custos, a PROCEMPA(Empresa de informação e comunicação do município) também esta inserido nesse projeto.
Com apoio municipal, a comunidade e empresas, Porto Alegre vem ganhando benefícios e a comunidade ganhando novos serviços, através do projeto Cidade Digital.







CIDADE DIGITAL




PORQUE SER UMA CIDADE DIGITAL????


De imediato pensamos que cidade digital significa modernizar a gestâo pública e oferecer novos servoços e facilidade para as pessoas, e significa principalmente levar aos seus habitantes uma nova pespectiva de cidadania.
Os beneficios abrangem todas as áreas, da administração pública à educação, passando pela saúde e segurança, e estendendo-se à economia do município.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

PROJETO RÁDIO WEB

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

FACULDADE DE EDUCAÇÃO

CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA ENSINO FUNDAMENTAL/SÉRIES INICIAIS

CURSISTAS : MARIA GRACINETE, GILVANEIDE, MEIRE MARCIA, MARIA JANETE, JOSIELMA.

PROJETO DE INCLUSÃO DIGITAL

TITULO:

Rádio WEB na escola.

INTRODUÇÃO:

A sociedade contemporânea, em seu estado de desenvolvimento, nos indica novas relações com o saber, com as tecnologias e com o mundo, que apontam à necessidade de resignificar as relações entre as pessoas e repensarmos a produção de conhecimento. Na educação, isso nos sugere uma nova função para a escola: ela seria um norte para apropriação de informações e produção de conhecimento em aprendizagem cooperativa. Como os conhecimentos nunca são construídos isoladamente, a formação no indivíduo se da pelo entrelaçamento entre os significados criados pela relação do individuo com o mundo, com as pessoas, com as coisas.

Concordamos com a professora Maria Helena Bonilla e Joseilda Sampaio Souza quando dizem: “que o contexto contemporâneo é marcado pela presença das tecnologias da in-formação e comunicação, o que potencializa a circulação de informações, a comunicação, novas formas de trabalhar, se relacionar, de aprender e de construir conhecimento. Daí decorre da necessidade de apropriação e uso dessas tecnologias”.

Pensamos em inserir os excluídos digitais da comunidade escolar e bairros vizinhos, na sociedade da informação por meio de políticas que visam o seu conhecimento auto-sustentável de forma colaborativa e gradual,incluindo digitalmente possibilitando a busca da reflexão do mundo e da localidade, das condições de sobrevivência, conhecimento, renovação e a critica do que já existe e da diminuição das desigualdades sociais, dando oportunidade de criar, produzir, transformar e buscar informações com amplo conhecimento tecnológico, remetendo a busca da reflexão do mundo contemporâneo.

JUSTFICATIVA

O rádio é sem sombra de duvida, o veículo mais dinâmico, abrangente e democrático e em vista disto, é um recurso valiosíssimo para criarmos as mais diversas atividades. Diante dos avanços tecnológicos contemporâneos, percebemos a necessidade de incluir a nossa comunidade escolar e comunidades vizinhas na cibercultura, em diversos campos de atuação, principalmente na educação. Pensando na carência social e tecnológica, surgiu a necessidade de criarmos na nossa escola o projeto Rádio Web na escola, com a finalidade de oportunizar à busca de conhecimento através de atividades que produzam reflexão sobre os usos das novas tecnologias.

As atividades do projeto abordam fortemente os princípios que regem a comunicação e a educação, no que diz respeito à utilização de recursos tecnológicos para a produção de rádio na Web, produção de áudios e vídeos, o que vídeo tem a ver com rádio? Dentre outras atividades que contribuirão com o processo de aprendizado dos alunos e o desenvolvimento de toda comunidade escolar. Será necessário a difusão da cultura, com o uso do rádio dentro e fora da escola, bem como a preparação dos usuários termo horrível!!! ( alunos, professores, funcionários e a população a quem se destina este projeto).

OBJETIVO

  • Oportunizar aos alunos, funcionários e comunidade, exploração ampla e livre das novas tecnologias digitais, vivenciando a cultura, a interatividade, a produção colaborativa
  • Contribuir no processo de apropriação da cultura de uso do rádio no contexto educativo.
  • Oferecer uma programação de rádio voltada para os interesses da comunidade, atendendo a todos os níveis sociais, econômicos, a pluralidade cultural
  • Divulgar a cultura local proporcionando a leitura histórica das manifestações culturais
  • Abordar questões à escola, aos país e ao mundo, promovendo reflexões e atuações referentes à luta pela cidadania
  • Disponibilizar espaços de interação virtual, mediados pelo computador, assegurando informação e participação continuada
  • Divulgar o projeto, proporcionando sua adaptação e instituição em outras comunidades escolares

METODOLOGIAS

O projeto será implantado em um espaço público, da escola municipal nossa infância, envolvendo todo o corpo escolar e moradores vizinhos. Este projeto será uma extensão da rádio faced, com o apoio da Prefeitura Municipal de Irecê, Secretaria de Educação e o Ponto de Cultura Anísio Teixeira. Constitui-se como atividade interna e externa da escola e bairros com o objetivo de contribuir na melhoria do processo educativo mobilizando todo o corpo docente sendo executado durante a abertura, intervalo e reuniões pedagógica, isto para o corpo docente e para a comunidade pensamos em programações voltada para os interesses da comunidade como: As discussões e debates que deverão ser gravadas e/ou transmitidas ao vivo, possibilitando a participação de ouvintes nas atividades, e gerando conteúdos que possam ser utilizadas na grade de programação da radio.

A princípios será trabalhado habilidades a iniciativa e autonomia, através de programas como gravação de áudio, flechem informativos e a abertura de espaços que possibilite a participação da comunidade

Pré-implementação

*A construção do projeto Rádio Web na escola

*Adequação do espaço, onde será implantada a rádio

*Monitores voluntários

*Buscar parceiros

*Pesquisas

*Parceria com a UFBA

IMPLEMENTAÇÂO

*Técnico em multimídia

*Aquisição dos equipamentos

*Grade de horário para o acesso

PÓS-IMPLEMENTAÇÃO

Promover lazer, cultura, conhecimento e a inclusão digital

ATIVIDADES

*Divulgação de campanhas a partir do interesse da comunidade (cesta básica,vacinação,reunião do bairro)

*Entrevistas, anúncios, propagandas, envolvendo agentes comunitários, moradores, profissionais do PSF, representante do bairro

*Culminância de projetos escolares envolvendo a comunidade

*Criar juntamente com a comunidade, programas de rádios a ser veiculadas pela radio web e pelas rádios instaladas nas escolas

RÁDIO WEB NA ESCOLA MUNICIPAL NOSSA INFÂNCIA

Discriminação

Quantidade

Valor Unitário

Valor Total


Computador para radio Web, Core 2 duo 2GB memoria Ram, HD 320,

com placa de som of

1

1400.00

1400.00


Computador, dual core 1GB de M ram, HD 160

9

1.260.00

11.340.00


Estabilizador

9

80.00

720.00


Mesa

2

120.00

240.00


Cadeiras secretaria

12

180.00

2.160.00


Caixa de som ambiente

2

110.00

220.00


Potencia de 500 Watts Watson

1

900.00

900.00


Cabos p10 X RCA 5 Mt

4

25.00

100.00


Serviços

1

2.000.00

2.000.00


Cabos p10 X p105 Mt

4

20.00

80.00


Cabos p2 X p25 Mt

4

15.00

60.00


Mesa de som 8 canais

1

390.00

390.00


Pedestal

2

95.00

190.00


Microfone

2

150.00

300.00


Fone de ouvido

2

88.00

176.00


Ar Condicionado 10000Btu

1

950.00

950.00


Bolsistas

2

400.00

9.600.00


Valor Total do Projeto

30.826.00

REFERÊNCIA

SAMPAIO, Joseilda S.; BONILLA, Maria Helena Silveira . Exclusão / inclusão: elementos para uma discussão. Liinc em Revista, v. 5, n.1, março, 2009, Rio de Janeiro- http://www.ibict.br/liinc

ESCOLA


Mas o que é a escola

A escola não é ilha isolada no oceano social. Não é lugar para guardar crianças, ou reformá-las, embora possa ajudar, orientar e até alimentar. A escola não é paraíso na terra. Nem o inferno entre nós. Nem o purgatório. A escola não está
aí por acaso.
Para incluir, a escola precisa primeiramente acreditar que todas as crianças podem e devem aprender, através de adaptações curriculares e de uma educação de qualidade, passando acima de tudo pela formação docente. As adaptações curriculares constituem um conjunto de modificações que se realizam nos objetivos, conteúdos, critérios, procedimentos de avaliações, atividades e metodologias para atender as individualidades dos alunos.

É fundamental que a escola aprimore suas ações pedagógicas, visando o atendimento às diferenças, pois é imprescindível a inovação, a busca de novas alternativas e metodologias que proporcionem um ensino de qualidade para todos, visto que (trans)formar a educação exige trabalho e dedicação de todos, inclusive da família e da sociedade.

Palavra Escrita ll

GÊNEROS TEXTUAIS

Gêneros texuais contribuem para ordenar e estabilizar as atividades comunicativas do di-a-dia.

Mas o que são Gêneros Textuais???????

São os textos materializados encontrados em nosso cotidiano,Esses apresentam caracteristicas sócio-comunicativas definidas por seu estilo, função, composição, contéudo e anal.

Muito se tem falado sobre a diferença entre "tipos textuais" e "gêneros textuais". Alguns teóricos denominam dissertação, narração e descrição como "modos de organização textual", diferenciando-os das nomenclaturas específicas que são consideradas "gêneros textuais".

Tipos textuais

Designam uma seqüência definida pela natureza lingüística de sua composição. São observados aspectos lexicais, sintáticos, tempos verbais, relações lógicas. São os textos materializados encontrados em nosso cotidiano. Esses apresentam características sócio-comunicativas definidas por seu estilo, função, composição, conteúdo e canal. Narração
Descrição
Argumentação
Injunção
Exposição

Gêneros textuais

Carta pessoal,
comercial,
bilhete
Diário pessoal,
agenda,
anotações
Romance Resenha Blog E-mail Bate-papo (Chat) Orkut Vídeo-conferência Fórum Aula expositiva, virtual Reunião de condomínio, debate Entrevista Lista de compras Piada Sermão Cardápio Horóscopo Instruções de uso

terça-feira, 24 de novembro de 2009

FAMÍLIA


FAMÍLIA E ESCOLA

A palestra de Ivan me fez refletir quão grande foi as mudanças das famílias de acordo com o passar dos tempos, que a sociedade não consegue mais prevalecer firme aquela família tradicional, de estilo, de respeito e de cuidado mútuo. Sinto-me feliz em dizer que fui criada em um ambiente familiar tradicional, em que meu pai sempre foi a voz ativa em minha casa e minha mãe cuidadosa para com os filhos e a casa. Mas infelizmente não é fácil conviver com as mudanças das pessoas, pois nos deparamos com situações que terminamos caindo para o outro lado, para o lado das mudanças. As vezes fico triste com algumas famílias dos meus alunos, que ainda tão pequeninos não tem o mínimo de respeito para com seus pais, achando que são donos do pedaço.E eu como professora preciso corrigir ou melhor ajudá-los a entender o verdadeiro valor de se viver em família.


Não tem sido fácil lidar com meus alunos, para que se tenha uma boa educação é necessário que a família esteja andando juntos, e se a família não anda bem com seus filhos, a escola irá sofrer os danos.
E chego a ficar na dúvida até onde posso intervir na família dos meus alunos enquanto professora, chego a me irritar por não poder fazer tudo,portanto fica restrito a minha participação na sala, na escola juntamente com a direção. Gostaria de poder fazer mais muito mais para poder ver as famílias mudarem o mundo mudar, porque esta mudança na família é quem vai direcionar o caminho da humanidade.